Portal da Cidade Pio IX

Câncer

Tumores na cabeça estão relacionados ao cigarro, diz especialista

70% dos tumores do corpo humano estejam relacionados ao vício de fumar.

Postado em 10/07/2019 às 12:18 |

O principal câncer da cabeça e pescoço é o carcinoma de células escamosas, localizadas na mucosa da boca, laringe e faringe.

Quando atingem a célula, a quantidade enorme de substâncias tóxicas contidas no cigarro, promovem desabilitações no DNA das células, permitindo a divisão celular desenfreada, que leva a formação de um tumor.

Já o álcool atua como um facilitador da entrada dessas substâncias nas células e, junto com o cigarro, pode causar um processo inflamatório propício ao surgimento de um câncer.

“Estima-se que 70% dos tumores do corpo humano estejam relacionados ao vício de fumar. Destacando o câncer da boca, especificamente, é o quinto – e em algumas regiões, o quarto – mais frequente no Brasil”, conta Dr. Flávio Hojaij, cirurgião de cabeça e pescoço do hospital Sírio Libanês em São Paulo.

“A prevenção é muito simples: não fumar, beber moderadamente, fazer exames periódicos da cavidade oral, que podem ser autoexames. No caso de uma ferida na boca como úlcera ou afta que dura mais de 15 dias ,precisamos procurar um especialista como otorrino, cirurgião de cabeça e pescoço ou dentista”, orienta.

Leia entrevista na íntegra:

Quais os tipos mais comuns de câncer de cabeça e pescoço?

O câncer de boca é um dos mais graves e críticos, pois estatisticamente é o 5º mais frequente no homem e nas mulheres, o 7º mais frequente 

Além destes, há o câncer de faringe (leigamente chamada de garganta) e o de laringe (aparelho da voz). Esses 3 tumores estão associados ao tabagismo e ao uso de álcool. Além disso, na faringe hoje há relação com infecção pelo HPV (o mesmo do câncer do colo de útero nas mulheres) e na boca a má higiene da boca 

Por que esses tumores devem ser prevenidos e diagnosticados precocemente?

A depender do tamanho do tumor e de ser precoce ou avançado, nos casos avançados a chance de cura cai pela metade; o paciente acaba necessitando de radio e quimioterapia, as sequelas são piores e mais frequentes, e o tratamento é inúmeras vezes mais caro do que cuidar dos casos precoces. Nas mulheres, o que se sobressai é o câncer de tireoide, também em 5º ou 6º lugar. O câncer de boca também é importante, mas na frequência, fica em uma posição mais baixa, 7º ou 8º lugar. Os casos de câncer de tireoide, em sua grande maioria, são completamente ao acaso. Muito raramente podemos ter alguns casos de famílias que concentrem um número maior de casos, o que pode remeter a algum tipo de alteração genética

A que sinais devemos ficar atentos? 

No caso de câncer de boca, faringe e laringe: Lesões em boca e língua (brancas ou vermelhas), que podem sangrar ou doer, que persistam por mais do que 15 dias. Na faringe, o mesmo tipo de lesão, porém, normalmente são mais difíceis de visualização. Aparecimento de nódulos no pescoço. E no caso da laringe, aparelho da voz, rouquidão persistente por mais do que 15 dias. No caso do câncer de tireoide, observar aparecimento de nódulos na região anterior do pescoço, que sejam móveis na deglutição. IMPORTANTE: Não se deve realizar ultrassonografia preventivamente ou associada a check ups, com intuito de se avaliar a tireoide 

Como prevenir? 

É clássico falar que não se deve beber ou fumar. Porém, isso, muitas vezes, é impossível. O cigarro, charuto, cachimbo, narguilé e cigarros de palha aumentam, e muito a chance do paciente desenvolver câncer de boca, faringe, laringe, esôfago, estômago, pulmão e bexiga, além dos outros problemas já classicamente conhecidos, como arteriopatia, coronariopatia, enfisema pulmonar, riscos de infartos e derrames. Mas não existe um nível seguro de tabagismo a ser permitido. O que se sabe é que quanto mais se fuma, pior, e o risco já se inicia em uma quantidade pequena de cigarros. Mesmo charutos, cachimbos, Narguilé e cigarro de palha, apesar do usuários alegar que usa com uma frequência menor tem riscos importantíssimos, pela quantidade absurda de carcinógenos. O álcool também aumenta o risco de câncer, principalmente de boca, faringe, laringe, esôfago e estômago. Além de trazer o risco de alterações no fígado e pancreatite. A recomendação é eviar fazer uso diário de doses de álcool, principalmente aquelas com gradação alcoólica maior (destilados, por exemplo), e não mais do que menos que 4 doses por semana. 

Qual a prevalência desses tipos de câncer na população brasileira? 

Como disse acima, câncer de boca é o 5º mais frequente nos homens. Estima-se por ano 10000 homens e 3500 mulheres com novos casos de câncer 

No caso de câncer de tireoide, estima-se 8000 casos novos entre as mulheres e 1600 casos novos entre os homens por ano 

Qual a importância do diagnóstico precoce? Como é feito? 

No caso de câncer de boca, 75% dos casos no Brasil são diagnosticados em estágio avançado e 25% somente, em casos precoces. Nos EUA, por exemplo, é o inverso. Isso é impactante para a saúde publica e para a saúde suplementar, já que pode-se gastar 10 a 70 X mais para se tratar um tumor avançado do que se gasta um precoce. E as chances de cura caem inversamente proporcionais ao tamanho do tumor. No caso do câncer de tireoide, o impacto é menor, pois o tumor mais frequente é curável em quase a totalidade dos casos e os índices de cura chegam a 90-99%, desde que tratados por especialistas. Diferentemente dos casos de câncer causado pelo cigarro, onde a presença de metástases diminui pela metade a chance de sobrevida, na tireoide, a presença de metástases aumenta o esforço da cirurgia, mas não a chance de cura 

Por que existe mais casos entre homens? 

O homem está mais exposto a tabagismo e etilismo, mas isso tem mudado com o HPV e a mudança dos hábitos entre as mulheres


Fonte:

Deixe seu comentário